Quatro grandes mitos sobre marketing nas redes sociais

Na medida em que cresce o número de empresas divulgando seus produtos nas redes sociais, crescem também alguns mitos sobre o marketing realizado por essas instituições.

ImagemA maior vilã neste caso é a informação repassada indiscriminadamente, sem que sejam pesquisadas fontes ou os meios usados para se chegar a certa conclusão.

Para ajudar os empreendedores que buscam informações a fim de comunicar-se com seu respectivo público nas redes sociais, listamos aqui alguns dos mitos bastante comuns atualmente:

1- “Mídias sociais não são para qualquer empresa”

O maior de todos os mitos. Em um espaço de tempo mais curto do que você imagina, todas as empresas, independentemente do ramo, terão a necessidade de ocupar espaço na internet, e isso vai remeter uma hora ou outra, às redes sociais. A diferença se dá na qualidade do conteúdo divulgado. É só observar os exemplos de países mais desenvolvidos como Japão ou EUA. Em breve, aqui, como lá já acontece, o acesso à internet irá chegar a níveis que beiram os 100% da população. Você acha que sua empresa não precisa da internet? Seu concorrente agradece!

2- “As empresas devem ter perfis em todas as redes sociais”

É um contraponto ao mito citado anteriormente. Primeiro, por ser praticamente impossível, segundo, pela necessidade que as empresas têm (ou ainda irão desenvolver) de conversar acertadamente com seu público-alvo na internet. Estar presente nas redes sociais demanda tempo para gerar conteúdo, e o mundo empresarial lida com resultados concretos, ou seja, “atirar em todas as direções” pode até gerar algum resultado, mas nem sempre o custo/benefício compensa.

3- “Qualquer um pode fazer marketing de mídia social”

Um dos mitos mais perigosos para sua empresa. Ter um perfil de Facebook ou Twitter, e ser usuário diário de internet não faz de ninguém um analista de mídias sociais. O marketing em redes sociais segue regras técnicas que vão muito além do conhecimento leigo. Existem profissionais no mercado que dispendem diversas horas de estudo semanalmente para exercer a função de análise e melhoria do relacionamento das empresas com os consumidores internautas. Por maior que seja a boa vontade daquele seu sobrinho ou amigo que mexe todos os dias no ‘Face’, a melhor saída é buscar um profissional.

4- “Seguidores são consumidores”

 É claro que a popularidade de uma marca é relevante, mas a avaliação do sucesso do marketing de uma empresa na internet não se resume a isso. O mais importante é o grau de engajamento dos consumidores, e a amplificação da mensagem.

Tudo se resume a conteúdo. A internet é uma ferramenta que pode servir para construir ou destruir sua campanha de marketing. Lembre-se que a aceitação de algo pelo público não se dá de um dia para o outro. Perfis de empresas nas redes sociais aparecem e desaparecem diariamente. Muitas vezes, reféns da novidade. É comum uma empresa causar boa impressão nas redes sociais, até que o conteúdo apresentado deixe de ser inédito, tornando-se repetitivo e até desinteressante. É nesse momento que o acompanhamento profissionalizado torna-se inevitável para quem quer solidificar sua marca ou serviço.

Fonte: Blog do E-Commerce